sexta-feira, 29 de outubro de 2010

RABINO OVADIA YOSEF VOLTA A CAUSAR POLÊMICA EM ISRAEL

Ovadia Yosef, líder do partido religioso Shas, voltou a hostilizar estudantes árabes em Safed, no norte de Israel. Sua última declaração, comparando os não judeus a jumentos, desencadeou uma tempestade de controvérsias no Knesset (parlamento de Israel) e o lançamento de pedras no sábado passado em apartamentos de estudantes árabes em Safed.

De acordo com Yosef, a proibição da venda de terras a não judeus encontra base em uma interpretação feita pelo rabino Yosef Caro, autor do século 16 responsável pela da codificação da lei judaica, o Shulchan Aruch.

Em 2001 Yosef chegou a afirmar que é proibido ter piedade dos árabes e que Deus deveria exterminá-los (cf. Folha de São Paulo, em 10/04/2001). Em 2005 disse que o furacão Katrina foi uma punição divina como resposta ao apoio de Bush à retirada israelense da Faixa de Gaza

Leia mais aqui e aqui


quinta-feira, 28 de outubro de 2010

O APÓCRIFO DE II ENOQUE, OU ENOQUE ESLAVO (RESUMO)

 Por Jones Mendonça

Publiquei aqui no Numinosum um pequeno trecho o livro de I Enoque, que narra de maneira fantástica o nascimento de Noé e a queda dos anjos rebeldes.

Outro livro cujo autor utiliza o pseudônimo de Enoque é o Livro dos segredos de Enoque, também conhecido como II Enoque ou Enoque eslavo. Apesar de ter sido escrito em grego, só nos resta uma versão eslava. Este segundo livro relata a viagem de Enoque até o décimo céu, onde “está Deus, [que] na língua hebraica [...] é chamado Aravat” (II En 20,3). A viagem é iniciada após Enoque ser visitado por dois homens “extraordinariamente grandes”, cujas “faces resplandeciam como o sol” e cujos olhos “eram como chama” (II En 1,6). Após despedir-se de sua família, Enoque é inicialmente levado pelos homens ao primeiro céu em suas asas, que eram “mais brilhantes que o ouro” (II En 3). Cada um dos céus possui uma particularidade especial. Seguem abaixo as características principais de cada um deles:

  • 1° céu – Enoque vê os anjos que trabalham na ordenação das estrelas, nos depósitos de neve e na tesouraria do orvalho. O primeiro céu é uma espécie de “casa de máquinas” do mundo, cujos trabalhadores são os anjos (cap. 3-6).
  • 2° céu – Neste local ficam aprisionados os anjos infiéis a Deus, que são torturados e choram incessantemente. O príncipe desses anjos fica acorrentado no quinto céu (cap. 7).
  • 3° céu – No terceiro céu fica o paraíso. Nele há um jardim onde Deus descansa, guardado por trezentos anjos muito brilhantes (cap. 8). O terceiro céu é também para onde vão os “que fazem julgamentos justos, que levam pão aos famintos e que cobrem de vestes os nus” (cap. 9).  O norte deste lugar, escuro e tenebroso, é reservado “aos que desonram a Deus”. É para lá que vão os mentirosos, invejosos, opressores dos pobres e fornicadores (cap. 10).
  • 4° céu – No quarto céu Enoque contempla a órbita do sol (que é aceso por cem anjos), e da lua (cap. 11).  Enoque também vê “outros elementos voadores do céu”, que o acompanham na sua órbita, lhe dando calor e orvalho (cap. 12). Por fim ele fala dos seis “postais do sol”, por onde o grande astro passa ao longo do ano (cap. 13, 14 e 15).  O curso da lua, cheio de detalhes numéricos, é descrito nos capítulos 16 e 17.
  • 5° céu – Soldados gigantes e mudos chamados Grigori são vistos no quinto céu. Juntamente com seu príncipe, Satanail, rejeitaram o Senhor da Luz tomando por esposas as filhas dos homens (este curioso episódio é descrito nos capítulo 6 a 16 do Livro de I Enoque).
  • 6° céu – Neste céu ficam os anjos responsáveis pelas estações do ano, dos rios, dos mares e dos frutos da terra. Eles também são incumbidos de anotar todos os feitos dos homens diante do Senhor (cap. 19).
  • 7° céu – No sétimo céu há uma  grande quantidade de arcanjos, querubins, serafins e toda a sorte de ordens angelicais. É lá que fica o trono de Deus.
  • 8° céu – O oitavo céu é chamado de Muzaloth, o que muda as estações, a seca, a umidade e os doze signos do zodíaco, que estão acima do sétimo céu (cap. 21).
  • 9° céu – É chamado de Kuchavim, onde estão as casas celestes dos doze signos do zodíaco (cap. 21).
  • 10° céu – Chamado de Aravoth, é lá que a face do Senhor pode ser contemplada, descrita como sendo semelhante ao “ferro que arde no fogo e que, as sair, emite faíscas e queima” (cap. 22).
Nos demais capítulos (23 ao o 61), Deus conta a Enoque como criou o universo e lhe transmite uma série de ensinamentos. Enoque retransmite esses ensinamentos aos seus filhos. No último capítulo lemos o seguinte:
Ele [Enoque] anotou todos esses sinais de toda a criação, criada pelo Senhor, e escreveu trezentos e sessenta e seis livros, entregou-os a seus filhos e permaneceu na terra trinta dias, sendo novamente levado para o Céu no sexto dia do mês de Tsivan, no dia e na hora exata em que nascera (En 61,3).
A idéia da existência de dez céus estava profundamente enraizada na cultura judaica. Paulo, por exemplo, diz ter ido ao terceiro céu (2 Co 12,2).

Imagem:
Mignard, Pierre
A Glória Celestial
1663
Afresco
Val-de-Grâce, Paris

O LIVRO APÓCRIFO DE I ENOQUE, OU ENOQUE ETÍOPE (RESUMO)

Por Jones Mendonça

Um dos livros apócrifos mais fascinantes é sem dúvida o livro de I Enoque (ou Enoque etíope), geralmente datado para o século II a.C. Este livro foi redigido originalmente em aramaico, mas a única versão disponível hoje está em etíope. Escrito em linguagem apocalíptica, entre 170 e 64 a.C., o livro carrega algumas semelhanças com o Apocalipse de João, cuja composição se deu mais de dois séculos depois. Abaixo um trecho do livro que descreve o nascimento de Noé:
Depois de alguns dias, meu filho Matusalém escolheu uma mulher para seu filho Lamech; ela engravidou e deu à luz um menino. O seu corpo era branco como a neve e vermelho como uma rosa, os cabelos da sua cabeça eram como a lã e os seus olhos como os raios do sol. Quando abriu os olhos encheu a casa de luz como o sol, e toda ela ficou muito iluminada (I En 106,1).
Outra parte bastante interessante do livro são os capítulos 6 a 16, que narram a queda dos anjos após desobedecerem a Deus acasalando-se com as mulheres humanas. Tudo começa com Semjaza, um anjo disposto a pagar o preço por sua desobediência. Ele relata seu desejo aos demais anjos, que decidem segui-lo no plano. Semjasa é acompanhado por mais dezoito anjos, que por sua vez chefiam, cada um, outros dez. Após levarem a cabo o plano, problemas inusitados começam a surgir:
Elas [as mulheres humanas] engravidaram e deram à luz a gigantes de 3.000 côvados de altura. Estes consumiram todas as provisões de alimentos dos demais homens. E quando as pessoas nada mais tinham para dar-lhes os gigantes voltaram-se contra elas e começaram a devorá-las (I En 6,2).
Mas os problemas não param por aí. Os anjos rebeldes transmitem seus conhecimentos aos homens, tais como a astrologia, a metalurgia, a ciência da confecção de cosméticos, as fases da lua, a feitiçaria, etc. Tais conhecimentos causam muitas guerras e o homem chega perto da aniquilação.

Após ouvirem o clamor dos homens e virem todas as desgraças causadas pelos anjos rebeldes, Miguel, Uriel, Rafael e Gabriel relatam o problema ao “Senhor dos mundos”, que decide purificar a terra com um dilúvio e punir os anjos perversos lançando-os num abismo de fogo.

O livro é fruto de uma tentativa de preencher uma lacuna existente no capítulo seis do livro do Gênesis:
“viram os filhos de Deus (hb. bney haelohim) que as filhas dos homens eram formosas; e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram” (Gn 6,2).
No relato do livro de Enoque os bney haelohim (filhos de Deus) são os anjos e a decisão de Deus de destruir a terra (Gn 6,7) é provocada por esse episódio.

Resquícios da história contada neste livro são percebidos na epístola de Judas (Jd 14, s).

Para ler mais a respeito dos livros apócrifos, clique aqui.

Imagem:
Beccafumi, Domenico
Queda dos Anjos Rebeldes
c. 1528
Óleo sobre madeira, 347 x 225 cm
San Niccolò al Carmine, Siena

TEÓLOGO AMERICANO TRADUZ PARA O INGLÊS HISTÓRIA DE MELCHIOR, GASPAR E BALTAZAR.


Melchior, Gaspar e Baltazar em um mosaico do século VI, na Basílica de Santo Apolinário Novo, Ravenna, Itália.

O teólogo Brent Landau,  Th.D. pela Universidade de Harvard Divinity School e  especialista em antigos idiomas bíblicos, traduziu pela primeira vez para o inglês a antiga versão da história cristã que cita o nome dos Três magos que visitaram Jesus por ocasião do seu nascimento: Melchior, Gaspar e Baltazar.  


O manuscrito, datado para o século VIII, se arrastou durante séculos na biblioteca do Vaticano, até que foi finalmente traduzido para o inglês.
O título original do livro é “Revelation of the magi: the lost wise men’s journey to Bethlehen” (Apocalipse dos Magos: o conto perdido da viagem dos sábios de Belém).  

Brent Landau recebeu seu Th.D. da Universidade de Harvard Divinity School e é um especialista em antigos idiomas bíblicos. Atualmente, leciona no Departamento de Estudos Religiosos da Universidade de Oklahoma, e vive com sua esposa em Norman, em Oklahoma.

O lançamento do livro nas proximidades do Natal me parece uma grande jogada de marketing. Mais informações aqui.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

PROFESSOR DA UFF ESCREVE CARTA ABERTA A FHC

Theotonio dos Santos, Professor Emérito da Universidade Federal Fluminense, Presidente da Cátedra da UNESCO e da Universidade das Nações Unidas sobre economia global e desenvolvimento sustentável, escreveu  uma “Carta aberta a Fernando Henrique Cardoso”. O documento foi publicado no site de IHU e apresenta três mitos, que de acordo com o autor, foram criados em torno do governo Fernando Henrique: o mito do êxito econômico a partir do fortalecimento do Real; o mito do exemplo do rigor fiscal e o mito da dificuldade do pagamento da dívida externa por receio de um caos econômico que se esperava do governo Lula.

O texto completo pode ser lido aqui. 

ISRAEL CRITICA “PARCIALIDADE” DO VATICANO

O governo de Israel acusa o Vaticano de ser refém da propaganda árabe. Segue trecho publicado no IHU:
O governo de Jerusalém pediu neste domingo ao Vaticano que “tome distância dos comentários que difamam os judeus e o Estado de Israel, comentários que não deveriam constituir a posição vaticana oficial, porque jogariam uma sombra sobre as importantes relações entre a Santa Sé, Israel e os judeus”.
Leia  mais aqui. 

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

FOTOS DOS MANUSCRITOS DO MAR MORTO SENDO DIGITALIZADOS PELO GOOGLE


Tem sido amplamente divulgado pelos canais de comunicação a iniciativa do Google e da Autoridade de Antiguidades de Israel de digitalizar os manuscritos do Mar Morto.

A National Geographic publicou algumas fotos do processo de digitalização. Para vê-las, clique aqui. 

RABINOS DE SAFED EXORTAM OS JUDEUS A ABSTEREM-SE DE ALUGAR APARTAMENTOS PARA ÁRABES.

Seguem trechos de uma notícia divulgada pelo Haaretz (20-10-10). A matéria é de Eli Ashkenazi. A tradução é do Numinosum:
Uma carta escrita por rabinos, publicada meses atrás, insta os proprietários judeus de apartamentos a reconsiderarem o aluguel de suas propriedades aos árabes, uma vez que isso poderia deflacionar o valor de suas casas, bem como as dos seus vizinhos.
“Os vizinhos e conhecidos [de um judeu que vende ou aluga para um árabe] devem distanciar-se dos judeus, abster-se de fazer negócios com ele, negar-lhe o direito de ler a Torá, da mesma forma [ostracizar] até que ele deixe de persistir neste ato prejudicial”, diz a carta.
Os funcionários do Gabinete do Procurador do Estado disseram que  ainda não receberam qualquer denúncia a respeito deste caso, mas que ele será investigado assim que for formalizado. 

A matéria completa está aqui.

DEZ MINUTOS COM DOMINIC CROSSAN (entrevista)

O ex-padre católico romano Dominic Crossan, um dos maiores estudiosos do Jesus histórico, concedeu uma entrevista a Ron  Csillag, da Christian Century. Crossan é co-fundador do Seminário Jesus ao lado de Robert Funk. O foco da entrevista é o conteúdo do seu último livro,  “The greatest prayer" (A grande oração), sobre a oração do “Pai Nosso”. 

Quando perguntado se a o termo “Pai” para se referir a Deus não é um tanto quanto sexista, Crossan responde:
Quando eles dizem 'Pai', eu pergunto o que isso significava no mundo mediterrâneo, e [eu digo que] significa "chefe de família". Aceito o termo tradicional de 'Pai', mas eu não aceito os pressupostos patriarcais. Eu digo “Pai” (mas) interpreto "chefe de família". O ponto mais importante é quando você entende o que esta metáfora representa. 
Vou aproveitar o "gancho" e dar minha opinião sobre esse ponto destacado por Crossan. Percebo que os cristãos em geral tem problemas com as metáforas religiosas. No universo protestante o literalismo tem causado inúmeros problemas. Acredito que duas frases atribuídas a Lutero e cristalizadas no pensamento protestante são a causa disso:
Scriptura Sacra sui ipsius interpres” (A Escritura Sagrada é o seu próprio intérprete).
“Tradere scripturam simplici sensus, denn literalis sensus, der thuts, da ift leben,  khafft, lehr und kunft inen” (Transmitir a Escritura pelo sentido simples, porque o sentido literal, esse faz as coisas, lhe dá vida, consolo, força, ensino e saber).
É verdade que muitas passagens bíblicas podem ser explicadas a partir de outros textos da própria Bíblia. Também é verdade que o sentido literal se mostrou muito mais coerente que os devaneios da exegese alegórica da patrística e da era medieval. Mas levar esses dois ditos de Lutero ao extremo está longe de uma atitude sensata.


Dizer que a mensagem da Bíblia precisa ser atualizada não é o mesmo que negar sua inspiração.  Efatá!

A entrevista completa pode ser lida aqui.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

MANUSCRITOS DO MAR MORTO IRÃO PARA O ARQUIVO DO GOOGLE

O The JC.com publicou uma notícia que certamente vai agradar todos aqueles que se interessam por manuscritos judaicos antigos. A matéria é de Lipman Jennifer, 19 de outubro de 2010. A tradução é do Numinosum:
Os pergaminhos do Mar Morto estarão disponíveis brevemente a qualquer pessoa com uma conexão à Internet.
O motor de busca Google e a Autoridade de Antiguidades de Israel revelaram planos para um arquivo online dos manuscritos, que somam cerca de 900.
As imagens serão exibidas em alta definição, com uma câmera especial que custa mais de £ 157.000, usada para fotografar os pergaminhos. Os organizadores esperam que o site esteja disponível no início de 2011.
Os usuários também serão desafiados pelo “jogo da final”, uma oportunidade de juntar os milhares de pedaços dos manuscritos em um documento virtual.
Os pergaminhos, descobertos em cavernas perto do Mar Morto por pastores beduínos cerca de 2.000 anos depois de enterrados, são os mais antigos registros conhecidos hebraico do Antigo Testamento.
Eles só foram fotografados na sua totalidade uma vez antes. Oito deles estão em exposição em Jerusalém.
Em junho, a Universidade de Cambridge, anunciou planos de digitalizar uma coleção de livros raros, incluindo importantes textos judaicos antigos e manuscritos em hebraico e árabe resgatados de uma sinagoga no Cairo.
Maiores informações e imagens em alta resolução dos pergaminhos podem ser acessados  no site da Israel Antiquities Authority.

Um breve histórico da descoberta dos Manuscritos do Mar Morto pode ser lido aqui.

RABINO SEFARDITA CAUSA POLÊMICA AO COMPARAR GENTIOS A JUMENTOS

Por Jones Mendonça

Um sermão feito pelo rabino Ovadia Yosef no sábado passado causou mal estar na comunidade judaica. Partes do polêmico sermão foram publicados no The Jerusalém Post (18-10-10). A tradução é do Numinosum:
“os gentios nasceram apenas para nos servir.
"Porque os gentios são necessários? Eles vão trabalhar, arar e colher. [Nós] vamos sentar como um effendi [Senhor] e comer.”
“Imagine se o burro de uma pessoa morresse, eles perderiam o seu dinheiro.”
É preciso dizer que o sermão do rabino Ovadia Yosef não expressa a opinião da maioria dos judeus. Minha intenção ao publicar essa notícia não é incitar o ódio contra os judeus, mas mostrar que o conflito na palestina é causado tanto por radicais islâmicos como judeus. É realmente lamentável!

Uma gravação de áudio de algumas das afirmações do rabino foi transmitida no canal 10 de Israel. O American Jewish Committee (AJC) classificou os comentários do rabino Yosef como “ultrajantes”. O comunicado foi feito ontem. A tradução é do Numinosum:
“O comentário do rabino Yosef, sugerindo de forma ultrajante que as escrituras judaicas afirmam que não-judeus existem para servir os judeus, são detestáveis e uma ofensa à dignidade e igualdade humana”, disse o Diretor Executivo da AJC David Harris. [...] “O judaísmo ensina que todos os indivíduos são criados à imagem divina, o que ajudou a formar a base do nosso código moral. Um rabino deve ser o primeiro, não o último, a refletir a respeito desse ensino básico da nossa tradição.”  
Shalon Israel, Shalon Palestina!

E SE JESUS NASCESSE HOJE?

Faço visitas diárias ao “Desertpeace” (a paz do deserto), site engajado na denúncia dos abusos cometidos pelo governo israelense contra os palestinos. O editor do site explica seu objetivo:
“Tenho vivido em Jerusalém há 21 anos e dedicado todos esses anos para tentar criar uma atmosfera que conduza a uma paz justa e permanente nesta área.”
Achei muito engraçada (na verdade está mais para tragédia do que para comédia) uma imagem postada no site: José e Maria tentam chegar à Belém seguindo a estrela. Mas no meio do caminho há uma... imensa muralha!

Muitas fotos da palestina murada você vê aqui. 

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

OS PARADOXOS DE UM CONFLITO

Enquanto os judeus oram junto a um muro destruído...



Os palestinos choram junto a um muro construído.




III CONGREÇO DE LAUSANE REÚNE-SE NA CIDADE DO CABO

A Christian Today publicou uma matéria tratando sobre o otimismo dos participantes do III congresso de Lausanne, que teve início ontem (17-10-10) na Cidade do Cabo, África do Sul. Publico abaixo alguns trechos da matéria. A tradução é do Numinosum:

Um breve histórico:
O primeiro Congresso de Lausanne sobre a evangelização do mundo se reuniu na cidade suíça de Lausanne em 1974 por Billy Graham e produziu um dos documentos mais importantes do cristianismo moderno - o Pacto de Lausanne, criado por [John] Stott.
Em 1989, os evangélicos reuniram-se novamente para Lausanne II em Manila, em 1989, um congresso que levou à criação de mais de 300 novas parcerias e iniciativas.
Evangélicos de todo o mundo estavam em alto astral hoje [17-10-10], com o Terceiro Congresso Lausanne sobre Evangelização Mundial, que teve início na Cidade do Cabo, África do Sul. 
Desafios do terceiro congresso:
Mais de 4.000 líderes cristãos têm convocado a Cape Town International Convention Centre para discutir os desafios mais prementes da igreja mundial de hoje e a evangelização do mundo.
Os organizadores acreditam que a Cidade do Cabo vai dar origem a um novo impulso para a evangelização entre os cristãos. Delegados em Cape Town 2010 vão passar a semana discutindo a evangelização do mundo em relação a questões como a unicidade de Cristo em um mundo pluralista, a missão entre os povos de outras religiões, e a integridade da igreja. A conferência terminará com o lançamento de uma declaração sobre a natureza da igreja de hoje.
A matéria completa pode ser lida aqui:

Imagem: Christian Today

domingo, 17 de outubro de 2010

MAPA CONTENDO AS SETE IGREJAS DO APOCALIPSE

Fiz uma busca no Google imagens tentando achar um mapa da Ásia Menor contendo as sete igrejas citadas no livro do Apocalipse. Os mapas que encontrei estavam numa resolução muito baixa e como eu precisava de uma imagem que pudesse ser apresentada num projetor multimídia, resolvi criar o meu próprio mapa com a ajuda o Google Maps e do Bible Atlas.  O resultado é este que você vê abaixo. Observe que o livro do Apocalipse cita as igrejas na ordem em que elas aparecem no mapa. Espero que seja útil para você como foi para mim (Clique para ampliar). 


Abaixo o mapa ampliado (em destaque a cidade de Éfeso):


quinta-feira, 14 de outubro de 2010

ENCANTAMENTOS E EXORCISMOS JUDAICOS

Divulguei aqui no Numinosum a exposição “anjos e demônios: a magia judaica através dos séculos”, feita pelo Museu das Terras Bíblicas, em Jerusalém.  Interessei-me pelo assunto e fiz algumas pesquisas.

O Sefer Ha-Razim, o livro dos mistérios da magia judaica, explica como impedir que um espírito maligno mate os filhos que serão gerados no futuro:
“Se você quer afastar um espírito maléfico para que ele não mate seu filho, antes da gravidez escreva o nome destes anjos em uma lâmina de ouro e a coloque num tubo de prata para que ela o use. Na época do parto, pegue quatro lâminas, escreva os nomes dos anjos nelas e disponha-as nos quatro cantos da casa, e nenhum espírito entrará”[1].
O historiador judeu do primeiro século, Flávio Josefo, conta como um exorcista chamado Eleazar expulsa na frete do imperador Vespasiano os demônios que possuíam um homem:
“meteu no nariz do possesso um anel que levava dentro uma das raízes prescritas por Salomão. Logo que o homem respirou o perfume, expulsou o demônio pelo nariz. O homem, então, desmoronou e o exorcista adjurou o demônio para nunca mais voltar. Invocava para isso o nome de Salomão e recitava os encantamentos que ele prescrevera [2].”
Um exorcismo pré-cristão famoso aparece no livro deuterocanônico de Tobias.

Quer ler mais sobre exorcismos, demônios e judaísmo? Clique aqui e aqui.

Notas:
[1] CHEVITARESE, André Leonardo; CORNELLI, Gabriele. Judaísmo, cristianismo e helenismo: ensaios acerca das interações culturais no Mediterrâneo Antigo. São Paulo: Annablume; Fapesp, 2007, p. 133.
[2] QUEVEDO, Oscar G. Antes que os demônios voltem. São Paulo: Loyola, 2005, p. 467.

ANJOS E DEMÔNIOS: A MAGIA JUDAICA ATRAVÉS DOS SÉCULOS


Tigela de encantamento adjurando o anjo Sarfiel para que dois demônios sejam exorcizados da casa de Kafnay filho de Imma e sua esposa, filha Immay de Anay.
O Museu de Terras da Bíblia, em Jerusalém, está fazendo uma exposição de amuletos mágicos utilizados pelo judaísmo ao longo dos séculos. A exposição, iniciada em 05-05-2010, examina as origens e o desenvolvimento da magia no judaísmo desde a época do Primeiro Templo até os dias atuais, centrando-se em crenças, costumes e, sobretudo, na utilização prática de objetos mágicos na vida judaica diária.

O site explica que apesar da magia negra ser proibida no judaísmo (cf. Ex 22,17; Dt 18,10-11), a magia branca, utilizada para combater os “poderes das trevas”, era amplamente utilizada entre os judeus, como mostram os escritos rabínicos preservados. Mas quem observar a exposição vai notar objetos cujo uso estava associado à magia negra, como, por exemplo, uma espécie de boneca de vodu utilizada em práticas de magia erótica.

Para visitar a exposição on-line e conhecer alguns dos curiosos amuletos mágicos utilizados pelos judeus, clique aqui (em inglês) ou aqui (em português traduzido pelo Google).

Para fazer um tour virtual no museu, clique aqui.

Um vídeo apresentando a exposição foi divulgado pelo programa Bom dia Brasil em 29-07-10. 

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

O REI DAVI, NABAL E O URINADOR DE PAREDE DE 1SM 25,22

Por Jones Mendonça

A expressão hebraica acima (pronunciada como mashtin bequir) aparece no texto de 1Sm 25,22 e é traduzida por “sexo masculino” pela NVI:
“Que Deus castigue a Davi, e o faça com muita severidade, caso até de manhã eu deixe vivo um só do sexo masculino de todos os que pertencem a Nabal!”.  
Para os que insistem na necessidade de uma tradução 100% literal, o texto ficaria mais ou menos assim:
“Que Deus castigue a Davi, e o faça com muita severidade, caso até de manhã eu deixe vivo um só urinador de parede”.  
O trecho “de todos os que pertencem a Nabal” não existe no texto hebraico original. Ele foi incluído para que o sentido da frase ficasse mais claro para o leitor.

Veja abaixo a tradução de cada uma das palavras, de acordo com o dicionário hebraico-português da Sinodal/Vozes:

mashtin = particípio do verbo urinar.
bequir = na parede

Não tenho dúvida de que “varão” ou “sexo masculino” soam bem melhor que “mijador de muro”, uma expressão que visa englobar apenas os homens.

Como se vê, nem sempre a tradução mais literal se apresenta como a mais adequada!

Quer ler mais sobre curiosidades do hebraico bíblico? Clique aqui.