quinta-feira, 21 de novembro de 2019

ISMAEL NÃO RIA DE ISAAC

Gn 21,9 tem sido traduzido de diversas formas. Na NTLH, Sara fica indignada após ver que Ismael, “BRINCAVA com Isaac”. A versão Almeida Revista e Atualizada explica que a indignação ocorre porque Ismael “CAÇOAVA de Isaac”. Na NVI consta que Ismael “RIA de Isaque”. Quem traduziu corretamente? Qual a razão da indignação de Sara?

Os tradutores não chegam a um consenso porque o verbo “tzahaq” comporta diversos significados: “rir” (Gn 17,17 – sentido primário), “divertir” (Jz 16,25 – a diversão encontra no riso sua manifestação concreta), insultar (Gn 39,17 – riso como deboche) e até “namorar”: “Abimeleque viu que Isaac estava ‘tzahaq’ (rindo) com sua esposa Rebeca” (Gn 26,8). “Rindo”, aqui, é um eufemismo (provavelmente trocavam carícias). Voltemos a Gn 21,9.

O texto hebraico não diz que o filho de Hagar (Ismael) “brincava COM Isaac” (a expressão "com Isaac" só aparece na LXX). Diz simplesmente que Sara “viu que o filho de Hagar ria” (v.9). Mas ria de quê? Bem, o v.8 situa o episódio durante a festa de desmame de seu irmão Isaac. Nesse ambiente festivo Ismael ri (v. 9) e logo em seguida, no v.10, Sara pede a expulsão de Hagar e Ismael.

A raiva de Sara pode ser explicada caso entendamos o gracejo de Ismael como expressão da convicção de que o nascimento de Isaac não representava uma ameaça à sua porção da herança. É como se dissesse: “há, há, e daí que Issac nasceu. Ainda tenho parte na herança!”. O riso debochado explicaria a ira de Sara: “Expulsa esta serva e seu filho, para que o filho desta serva não seja herdeiro com meu filho Isaac” (v.10).

O Targum do Pesudo-Jonathan situa o riso de Ismael no contexto de adoração a um deus estranho: “Sara observou o filho de Hagar, o Mizreitha, a quem ela deu a Abraão, zombando em uma adoração estranha”. Mas esta explicação não pode ser autorizada pelo contexto. Minha tradução do v. 9 ficaria assim: “Ora, Sara percebeu que o filho nascido a Abraão da egípcia Agar, RIA” [da tentativa de aniquilar sua herança gerando outro filho].

Sim, era um riso zombeteiro, mas não dirigido a Ismael.



Jones F. Mendonça

TZAHAQ E YTZEHAQ: TROCADILHOS NA BÍBLIA HEBRAICA

Isaque e Rebeca, por Robert Crumb

O verbo “rir” ocorre em 12 versos do Antigo Testamento. Na maioria das vezes aparece associado a Isaac: 1) Abraão ri quando sabe que terá um filho (Gn 17,17); 2) Sara ri quando descobre que ficará grávida (18,12-15); 3); Sara diz que Deus lhe deu motivo de riso e que todos rirão com ela (21,6); 4) Durante um festejo para celebrar o desmame de Isaac, seu irmão Ismael é visto rindo (21,9); 5) Abimeleque, rei dos Filisteus, olha pela janela e vê Isaque “rindo” para Rebeca (26,8).

Uma curiosidade: rir, em hebraico é “tzahaq” e o nome de Isaque, em hebraico é “Ytzehaq”. Não é difícil perceber que o verbo tzahaq foi escolhido pelo escritor bíblico com o único objetivo de combinar sua sonoridade com o nome do personagem Isaac (Ytzehaq). Foi empregado para expressar dúvida e incredulidade (de Abraão e de Sara), para expressar alegria (de Sara a das pessoas que lhe eram próximas), para expressar alegria?/diversão?/deboche? (de Ismael) e para expressar relações afetuosas (Isaac e Rebeca).

O texto ganhou em sonoridade, mas também em ambiguidade: Ismael, afinal, ria de quê ou de quem?  O que exatamente Abimeleque viu quando olhou pela janela?  



Jones F. Mendonça

sexta-feira, 15 de novembro de 2019

ABRAÃO E OS ANIMAIS DIVIDIDOS EM GN 15

Em Gênesis 15, Abrão realiza um ritual de aliança muito estranho. Ele parte animais ao meio e os dispõe em fileiras. Depois que o sol se põe e as trevas se estendem sobre a terra, uma fogueira fumegante e uma tocha de fogo passam por entre os animais divididos. O ritual, talvez de origem hitita, é mencionado (e explicado) pelo profeta Jeremias, em 34,18. A arte abaixo compõe uma das páginas do "Gênesis ilustrado", por Robert Crumb.


Jones F. Mendonça

segunda-feira, 11 de novembro de 2019

FARAÓ E AS PEDRINHAS DOS MENINOS

Faraó, querendo exterminar os filhos homens dos hebreus, diz assim às parteiras: “Quando ajudardes as hebreias a darem à luz, examinai sobre os ABNIYM. Se for menino, matai-o. Se for menina, deixai-a viver” (Ex 1,16). ABNIYM seria uma parte do corpo do bebê? O local sobre o qual era colocada a criança ao nascer? 

Ninguém sabe ao certo o significado da palavra hebraica abniym (um termo que está no plural). Ela só reaparece em Jr 18,3: “o oleiro estava trabalhando sobre os ABNIYM”. Como a raiz desta palavra é a mesma de “pedra” (pl. abaniym), há quem pense que o termo designe bancadas de pedra, usadas tanto pelo oleiro como pelas parteiras. A hipótese é a que faz mais sentido. 



Jones F. Mendonça