quinta-feira, 14 de outubro de 2010

ENCANTAMENTOS E EXORCISMOS JUDAICOS

Divulguei aqui no Numinosum a exposição “anjos e demônios: a magia judaica através dos séculos”, feita pelo Museu das Terras Bíblicas, em Jerusalém.  Interessei-me pelo assunto e fiz algumas pesquisas.

O Sefer Ha-Razim, o livro dos mistérios da magia judaica, explica como impedir que um espírito maligno mate os filhos que serão gerados no futuro:
“Se você quer afastar um espírito maléfico para que ele não mate seu filho, antes da gravidez escreva o nome destes anjos em uma lâmina de ouro e a coloque num tubo de prata para que ela o use. Na época do parto, pegue quatro lâminas, escreva os nomes dos anjos nelas e disponha-as nos quatro cantos da casa, e nenhum espírito entrará”[1].
O historiador judeu do primeiro século, Flávio Josefo, conta como um exorcista chamado Eleazar expulsa na frete do imperador Vespasiano os demônios que possuíam um homem:
“meteu no nariz do possesso um anel que levava dentro uma das raízes prescritas por Salomão. Logo que o homem respirou o perfume, expulsou o demônio pelo nariz. O homem, então, desmoronou e o exorcista adjurou o demônio para nunca mais voltar. Invocava para isso o nome de Salomão e recitava os encantamentos que ele prescrevera [2].”
Um exorcismo pré-cristão famoso aparece no livro deuterocanônico de Tobias.

Quer ler mais sobre exorcismos, demônios e judaísmo? Clique aqui e aqui.

Notas:
[1] CHEVITARESE, André Leonardo; CORNELLI, Gabriele. Judaísmo, cristianismo e helenismo: ensaios acerca das interações culturais no Mediterrâneo Antigo. São Paulo: Annablume; Fapesp, 2007, p. 133.
[2] QUEVEDO, Oscar G. Antes que os demônios voltem. São Paulo: Loyola, 2005, p. 467.