terça-feira, 1 de junho de 2010

HOSTILIDADE CONTRA SOLDADOS ISRAELENSES JUSTIFICA A MORTE DE CIVIS?

Assim que vi as primeiras imagens e depoimentos dos soldados israelenses envolvidos no incidente com ativistas internacionais pensei comigo: “o exército de Israel não atacaria essas pessoas se não tivesse um bom motivo”.  Mas não é o que parece. Apesar da comprovada existência de manifestantes extremistas (mas não terroristas) nos navios, a ação dos militares foi desproporcional. O jornal israelense Haaretz publicou uma série de artigos condenando o modo como “as tropas mais bem treinadas do mundo” abordaram os navios. A tradução é do Numinosum:

“Alguém deve ser responsabilizado por essa falha lamentável”.
Editorial do Haaretz

“esta operação é o segundo filme de terror da série”
Gideon Levy, comparando o episódio com a operação chumbo fundido.

“Foi uma decisão de completos idiotas”.

“unidades de elite deveriam saber como tomar o navio sem afundar o Estado, como dominar passageiros empunhando paus e facas sem semear a morte”.

“essas tropas, que seus comandantes descrevem como ‘as mais bem treinadas e eficazes do mundo’ temem o confronto com uma multidão de civis empunhando facas e paus?”.

Não há dúvidas de que os ocupantes das embarcações agrediram os soldados. Isso foi registrado pelas forças israelenses, como mostra um vídeo divulgado pelo jornal espanhol El país. Mas será que os militares não deveriam prever essa atitude hostil e usar bombas de gás lacrimogêneo, por exemplo?

A ONU emitiu uma declaração na madrugada desta terça-feira condenando o ataque israelense. Ao que parece, a ação foi um tiro no pé!