segunda-feira, 31 de maio de 2010

EMBARCAÇÃO TURCA COM DESTINO À GAZA: AJUDA HUMANITÁRIA OU RADICAIS ISLÂMICOS?

Na madrugada de hoje tropas israelenses entraram em conflito com ativistas internacionais que ocupavam uma embarcação de bandeira turca. O episódio teve repercussão internacional.

O Haaretz publicou a versão dos militares israelenses. Segundo o jornal eles “disseram que foram obrigados a abrir fogo depois de serem atacados pelos ativistas assim que embarcaram no navio". Israel manifestou pesar pela perda de vidas humanas, mas defendeu a ação das tropas. 

A versão inicial de que os ocupantes da embarcação tinham intenção de levar ajuda humanitária para Gaza foi questionada pelo representante de Israel na ONU, Daniel Carmon: "Apesar dos meios de comunicação terem apresentado o grupo como sendo uma missão humanitária com o objetivo de entregar ajuda a Gaza, esta frota não tinha nada de humanitário". Esta notícia foi divulgada pelo G1.

O Aljazeera divulgou uma declaração do porta voz do governo israelense Mark Regev: "Eles fazem parte do CMI, que é uma organização islâmica radical turca  que tem sido investigada por governos ocidentais e pelo governo turco”.

Murat Mercan, o chefe da comissão de Relações Exteriores da Turquia, disse que isso é uma inversão do governo israelense visando encobrir seu erro: “Qualquer alegação de que os membros deste navio estão ligados à Al-Qaeda é uma grande mentira", disse à Al Jazeera.