quarta-feira, 1 de junho de 2011

NOTÍCIAS DO ORIENTE

Faço apenas uma correção neste cartoon: na verdade há mais crânios
do lado direito do que do lado esquerdo (mas não há santos). 
O conflito no Oriente Médio tem ganhado novos contornos: revoluções populares contra ditadores, programa nuclear iraniano a pleno vapor e o possível reconhecimento de um Estado Palestino pela ONU em setembro. 

Quando perguntado sobre a possibilidade de um ataque israelense a instalações nucleares iranianas (isso foi divulgado em alguns jornais), Meir Dagan, ex-chefe do Mossad  (serviço de inteligência israelense), disse ao Haaretz que essa é a coisa "mais estúpida que ouviu". 

Em relação ao conflito na Palestina, Dagan defende uma participação mais ativa de Israel. Para ele, entre o desconforto da iniciativa e o risco da coerção, é melhor a iniciativa. 

O problema na Palestina poderia ser mais facilmente solucionado se o Hamas reconhecesse o direito de Israel existir e o governo de Israel respeitasse a resolução 242 da ONU (22-11-67) e parasse com os assentamentos em território palestino. Mas é um erro pensar que apenas duas forças estão envolvidas nesse embate. O buraco é bem mais fundo do que parece...


Jones F. Mendonça