segunda-feira, 5 de julho de 2010

ISRAELENSES PRÓ-GAZA: “LIBERTEM TODOS OS GUETOS”.

Na semana passada um grupo de ativistas israelenses de esquerda pixou sobre as ruínas de um muro do Gueto de Varsóvia uma mensagem de protesto contra o cerco à Gaza. Seguem alguns trechos da reportagem feita por Anshel Pfeffer, do Haaretz (05-jul-2010). A tradução e os negritos foram feitos pelo Numinosum:
“Na semana passada [...] um grupo de israelenses, palestinos e ativistas poloneses [reuniu-se] em uma manifestação perto das ruínas do Gueto de Varsóvia. Em uma das paredes foi pixada a inscrição: 'Libertem todos os guetos' em hebraico e 'Libertem Gaza e Palestina', em Inglês".
O mais surpreendente nessa história é saber que dentre os manifestastes estava um israelense ex-membro das Forças de Defesa de Israel. Segundo o jornal:
“Um dos ativistas [é] Yonatan Shapira, um piloto da Força Aérea de Israel, autor de [...] uma declaração feita em 2003, assinada por 27 pilotos israelenses que publicamente se recusaram a voar em missões sobre os territórios palestinos. Shapira foi posteriormente afastado do dever de reserva e também perdeu seu emprego como piloto comercial”.
Criticado por muitos israelenses por comparar o cerco à Gaza com a perseguição nazista, Shapira se defendeu dizendo o seguinte:
Eu não estou dizendo que há uma comparação com a monstruosidade dos campos de extermínio nazistas, mas estou dizendo que devemos falar sobre o silêncio em Israel e no mundo quando as pessoas estão confinadas em um espaço-gueto”.
 Durante o protesto da semana passada, Shapira explicou o motivo da sua indignação:
“A maioria da minha família veio da Polônia e muitos de meus parentes morreram em campos de concentração durante o Holocausto. Quando ando no que restou do Gueto de Varsóvia, não consigo parar de pensar no povo de Gaza que não é apenas trancado em uma prisão a céu aberto, mas também está sendo bombardeado por aviões de combate, helicópteros e aviões pilotados por pessoas com quem eu costumava servir com minha recusa, antes, em 2003”.
Para ler a reportagem na íntegra clique aqui.

Imagem 01: Yonatan Shapira
Imagem 02: Muro pixado pelos ativistas