sexta-feira, 9 de outubro de 2009

QUEM PÔS OS CAPÍTULOS E OS VERSÍCULOS NA BÍBLIA?

Por Jones Mendonça

Os primeiros a dividirem as Escrituras Sagradas em porções menores para facilitar sua leitura foram os judeus . Eles dividiram a Lei (Torá) em 54 seções chamadas parashiot (divisões). Os profetas (neviim) também eram divididos em 54 trechos chamados haftarot (despedidas). Essas divisões tinham uma intenção litúrgica, já que determinadas porções do texto eram lidas ao longo dos sábados durante o ano. Não há consenso entre os rabinos a respeito da origem dessas divisões.

Os cristãos da igreja primitiva também pensaram num método de divisão que facilitasse a leitura da Bíblia. Eles fracionaram o Novo Testamento em seções visando facilitar a localização de determinados trechos da Escritura. Isso pode ser visto em alguns manuscritos do século V (Mateus tinha 68 capítulos, Marcos 48, Lucas 83 e João 18).

Na Idade Média, em 1220, Estephen Langton, futuro arcebispo de Canterbury, foi o responsável pela divisão em capítulos. A primeira Bíblia dividida desse modo (uma versão latina) foi realizada em paris e ficou conhecida como a Bíblia parisiense. Em 1525, Jacob ben Jayim publicou uma bíblia rabínica em Veneza, que continha os capítulos de Langton. A divisão feita por Langton permanece até os nossos dias.

O crédito da divisão da Bíblia em versículos é dado ao dominicano italiano Santos Pagnino, que publicou em Lião, em 1528, a primeira Bíblia organizada nessas subdivisões menores. No entanto Robert Stephanus, um editor protestante, fez mudanças no seu trabalho. Em relação ao Antigo Testamento fez pequenos retoques. No que diz respeito ao Novo Testamento, reelaborou todo o trabalho de Pagnino. Stephanus também fez a subdivisão dos livros apócrifos (ou deuterocanônicos, como preferem os católicos) de Tobias, Judite, 1 e 2 Macabeus, Sabedoria, Eclesiástico e Baruc. Pagnino não havia trabalhado nesses livros. Stephanus publicou o primeiro o Novo Testamento em 1551, depois a Bíblia completa, em 1555. Seu modo de dividir o texto bíblico foi mais tarde adotado em todo o mundo.

Em 1572 foi publicada a primeira Bíblia hebraica com versículos. Finalmente o Papa Clemente VIII fez publicar uma nova versão da Bíblia, em latim, para uso oficial da Igreja, pois o texto anterior, de tanto ser copiado à mão, tinha-se deformado. A obra apareceu no dia 9 de novembro de 1592 e foi a primeira edição da Igreja Católica com a já consagrada divisão de capítulos e versículos.

Fontes:
GEISLER, Norman L.; NIX, William E. Introdução Bíblica - Como a Bíblia chegou até nós. Tradução de Oswaldo Ramos. São Paulo: Editora Vida, 1987.

VALDÉS, Ariel Álvares. Que sabemos sobre a Bíblia? – Vol II. Tradução de Afonso Paschotte. Aparecida, SP: Santuário, 1997.

Nota:
[1] Livro de Bereshit - Gênesis: 12 parashiot; Libro de Shemot - Êxodo: 11 parashiot; Livro de Vaikrá - Levítico: 10 parashiot; Livro de Bamidbar - Números: 10; parashiot; Livro de Devarim - Deuteronômio: 11 parashiot.

Crédito da imagem:
Primeira Bíblia com Versos Numerada
Robert Stephanus [Robert Estienne] (1503-1559)
Biblia.
R. Stephanus Lectori. Genebra, 1555. Livros Raros e Divisão de Coleções Especiais, Biblioteca do Congresso Norte Americano.