quarta-feira, 9 de abril de 2014

NOÉ NA SALA ESCURA

O sujeito vai ao cinema ver Noé. Imagina que assistirá a uma homilia cristã. Esquece-se (ou não sabe) que o Noé do Gênesis é personagem de três grandes religiões monoteístas: judaísmo, cristianismo e islamismo. Isso sem falar nas correntes não ortodoxas que sempre caminharam à sombra dessas três grandes religiões, tais como a Cabalah (judaísmo) o gnosticismo (cristianismo) e o sufismo (islamismo). 

Aronofsky foi criativo. Pôs na tela dos cinemas um Noé enriquecido por diversas tradições, especialmente as judaicas. Se você quer pipoca e diversão, emocione-se na sala escura. Mas se você quer apenas o Noé da sua tradição religiosa, volte-se para a Torá, ou para o catecismo, ou para o Corão. 


Jones F. Mendonça