quinta-feira, 28 de março de 2013

EXTREMOS

Charge: Carlos Latuff
A relação entre a bancada evangélica e o GLS tem sido conflituosa. De uma lado o deputado Marco Feliciano, um sujeito que espera explicar as mazelas que assolam a África com um texto tomado do Gênesis (Noé amaldiçoando Canaã, filho de Cam, suposto ancestral primitivo dos africanos). Tecnicamente tal interpretação não é racista, mas possui raízes racistas. 

Aos meus olhos a maldição de Noé sobre Canaã visa explicar e justificar a expulsão dos cananeus da terra (o alvo principal não é a África, mas Canaã, a "terra prometida"). Foi escrito, lógico, séculos depois do estabelecimento dos israelitas na costa oriental do Mediterrâneo (talvez durante o exílio). 

Ao GLS falta inteligência. Jean Wyllys, apesar dos vídeos editados e frases tiradas do seu contexto por opositores, segue por um caminho perigoso. Falta-lhe habilidade política. As tensas manifestações pela saída de Marco Feliciano da Comissão de Direitos Humanos da Câmara talvez tenha sido um tiro no pé. Infelizmente. 

Espero que a pouco amistosa relação entre os dois grupos seja amenizada. O Brasil não precisa de uma teocracia. Tampouco de uma ditadura gay. É preciso seguir pelo caminho do meio.  


Jones F. Mendonça