terça-feira, 10 de julho de 2012

SOLA SCRIPTURA?

Uma das ênfases presentes na tradição reformada (enfatizo aqui a palavra “tradição”) é a Sola Scriptura. Com tal expressão se quer repudiar o valor da tradição na elaboração de dogmas de fé. Pois bem, considerando que o cânon é produto da tradição, ou seja, foi definido por um grupo de pessoas que se apoiou em critérios não tomados das Escrituras (o que está em jogo é justamente sua constituição!), fica a pergunta: como assim Sola Scriptura?

Você pergunta ao Papa de onde vem a autoridade para instituir o celibato e afirmar a ascensão de Maria e sua virgindade eterna. Ele responde: é a mesma autoridade que foi outorgada aos santos padres na escolha dos livros sagrados.  Na concepção católica há uma relação de continuidade entre as Escrituras e a tradição que se desenvolveu após o “fechamento” do cânon. Você pode até negar que tal autoridade seja legítima (aliás, eu também nego), mas o argumento católico ao menos é honesto.

Sola Scriptura, puro delírio.


Jones F. Mendonça