quinta-feira, 21 de julho de 2011

EXTREMISMO RELIGIOSO CRESCE NAS FILEIRAS DO EXÉRCITO DE ISRAEL


O major-general Avi Zamir, chefe da IDF (Israel Defense Forces) enviou um documento de 30 páginas ao Chefe de gabinete Benny Gantz e a todos os generais alertando para o crescente extremismo religioso presente nas fileiras do exército, tais como a coerção religiosa e a discriminação contra o corpo militar feminino. Essa denúncia é antiga, mas o governo de Israel parece fechar os olhos para o problema.  Faço visitas constantes a blogs mantidos por palestinos e fico chocado ao assistir vídeos mostrando a brutalidade que alguns soldados empregam para coibir manifestações contra a ocupação israelense. Nem mesmo crianças, idosos e mulheres escapam de pontapés, coronhadas e empurrões. Enquanto isso grupos de evangélicos pró-Israel, numa leitura bíblica perversa, apoiam todas as ações de Israel para sufocar, humilhar e expulsar os palestinos de suas casas, mesmo que para isso tenha que ser usada a violência. Que espécie de cristianismo é esse que legitima a violência em nome de Deus?

Leia mais sobre o assunto no Haaretz (21-07-11).