quarta-feira, 17 de novembro de 2010

DAVI E SALOMÃO: REIS OU LÍDERES TRIBAIS?

A National Geographic de dezembro (edição em inglês) traz à tona a antiga polêmica a respeito da existência ou não de um império davídico. Os dois principais personagens dessa disputa são os arqueólogos israelenses Eilat Mazar e Israel Finkelstein. A primeira, neta do famoso arqueólogo Benjamim Mazar, defende a existência de uma cidade fortificada em Jerusalém no século X a.C., sede do governo de Davi. Mazar acredita que os relatos bíblicos são históricos e devem ser levados em conta na busca pela reconstrução do passado de Israel.

O segundo, professor de arqueologia de Israel na idade do bronze e do ferro na Universidade de Tell Aviv, sustenta que o que a Bíblia descreve como um império poderoso na época de Davi e Salomão na verdade não passou de uma aldeia ou centro tribal. Quando olha para as ruínas que Mazar supõe serem do antigo palácio de Davi,  Finkelstein dispara: “é claro que não o palácio de Davi”. Na sua opinião há sim um fundo de verdade nos relatos bíblicos, mas ele considera que as pessoas que escreveram o Antigo Testamento moldaram a história de acordo com suas convicções político-religiosas.

Para ler a matéria completa, já traduzida pelo Google, clique aqui.

Para ler mais sobre o assunto aqui no Numinosum, clique aqui, aqui, aqui, aqui, aqui e aqui.