terça-feira, 2 de novembro de 2010

O LIVRO DE CANTARES E SUAS METÁFORAS SEXUAIS

Por Jones Mendonça

O livro de Cantares é cheio de metáforas sexuais. Infelizmente já no primeiro século os judeus começaram a alegorizá-lo como sendo uma referência ao amor de Yahweh por Israel. No mesmo caminho seguiram os primeiros cristãos, que sem perder tempo deram a ele um caráter pedagógico. O livro seria uma referência ao amor de Cristo pela Igreja. Será?

As metáforas sexuais são inúmeras no livro, mas há uma que me chama atenção. Trata-se do texto de Ct 5,4:
O meu amado pôs a mão por uma abertura da tranca; meu coração começou a palpitar por causa dele” (NVI).
O meu amado meteu a mão por uma fresta, e o meu coração se comoveu por amor dele (JFA).
A NVI acrescenta a expressão “da tranca” ao texto original. Mas como você pode ver, no texto hebraico original ela não existe (veja a figura acima). Esta versão também substituiu um intestino gemendo, por um coração palpitando. Eu diria que ficou mais poético.

A JFA, por outro lado, não explica que fresta é esta. O texto parece ter menos sentido, apesar disso é mais fiel ao original.  A fim de adequar o versículo à nossa cultura, esta versão também substitui a palavra intestino (órgão ligado aos sentimentos na cultura semita) pela palavra coração. Na NVI o coração palpita, na JFA o coração se comove. Como sempre, a JFA é mais formal.

Permanece a dúvida, por que Sulamita ficou tão excitada (sim, excitada!) com o simples fato de o seu amado ter posto a mão numa fresta? E que fresta é esta?

Sei que corro o risco de ser chamado de “malicioso” ou de termos piores, mas a grande verdade é que a palavra yad, traduzida por “mão” no texto, também pode ser traduzida por “pênis”, como ocorre, por exemplo, em Is 57,8.10.

Bem, caso tenha sido esta a intenção do autor, o versículo teria um duplo sentido. Sulamita estaria ansiosa pela chegada do seu amado (que anuncia sua presença pondo a mão na abertura da porta) e excitada por seu toque.

Deixo para você, leitor, a decisão para esta inquietante questão!