segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

AS TAIS BOMBAS MAGNÉTICAS...

Desde que virou moda assassinar cientistas iranianos com bombas magnéticas afixadas na lataria de automóveis, as autoridades israelenses já esperavam por retaliações. Israel (por meio do Mossad), é lógico, sempre foi o principal suspeito. O governo americano negou os atentados. Israel optou pelo silêncio (quem cala consente?). 

O Irã, ao que parece, deu o troco com a mesma moeda. Na Índia e na Georgia automóveis que conduziam autoridades israelenses foram atacados com os mesmos explosivos magnéticos. O governo iraniano nega. Diz que Israel atacou seus próprios funcionários com o intuito de incitar a opinião pública contra o seu país (sim, Ahmadinejad é tão cínico como Obama e Netanyahu). 

Vez por outa ouço alguém dizendo: "Ah, mas o tal cientista iraniano trabalhava num projeto perverso. Um artefato de destruição em massa. Israel agiu em defesa dos seus cidadãos". 

Não acredito que isso seja ingenuidade. É burrice mesmo. 

Leia a notícia no J Post


Jones F. Mendonça