terça-feira, 29 de março de 2011

YA’AKOV, QUE VIROU IÁCOBOS, QUE VIROU TIAGO...


Um dos meus alunos de hebraico que freqüenta igrejas messiânicas me perguntou o porquê dos cristãos chamarem o autor da “epístola de palha” (coisa de Lutero...) Tiago e não Ya’akov (Jacó), como consta nos manuscritos gregos. Fui conferir:
Iákobos  theos  kai  kuriou  iesos  xristos  doulos... (Tg 1,1).
Como se vê, no mundo grego Ya’akov virou Iákobos. Até aí tudo bem. Mas por que cargas d’água Iákobos virou Tiago? Continuei minha investigação e acabei achando a resposta num livro muito curioso: “A imprensa e o caos na ortografia”, de Marcos de Castro. Abaixo uma explicação do autor:

No mundo grego Ya’akov ganhou a forma Iákobos (na Vulgata Latina Iacobus). Na Espanha virou Iago, que precedida pela palavra Santo acabou se tornando Santiago (Santo Iago). O uso contínuo de Santiago gerou uma pequena confusão: em vez de Santo Iago, fez-se o corte em San Tiago. Em português ficou assim: Tiago. Na Espanha ainda permanece a forma Santiago[1].
Pronto, taí a explicação Eduardo.

Imagem:
Andrea del Sarto
São Tiago
1528-1529
Óleo sobre tela, 159 x 86 cm
Galleria degli Uffizi, Florença


Nota:
[1] Fiz um resumo da explicação apresentada pelo autor. As palavras grifadas são por minha conta. Cf. CASTRO, Marcos. A imprensa e o caos na ortografia: com um pequeno dicionário de batatadas da imprensa. Rio de Janeiro: Record, 2002, pp. 25, 26.