sábado, 12 de março de 2011

MOISÉS, O MONOTEÍSMO, FREUD E AKHENATON

Robert Feather, um metalúrgico muito interessado nos manuscritos do Mar Morto (particularmente em um singular manuscrito de cobre) escreveu um livro muito interessante[1]. Ele faz várias comparações entre o culto monoteísta dirigido a Aton, divindade adorada pelo faraó Akhenaton (décima oitava dinastia: 1353-1335) e o culto israelita. Sigmund Freud já havia falado sobre isso na sua obra “Moisés e o monoteísmo”. Abaixo uma comparação entre idéias presentes no Salmo 104 e o Grande Hino a Aton. Veja você mesmo:


Nota:
[1] FEATHER, Robert. O mistério do pergaminho de cobre de Qumran: o registro dos essênios do tesouro de Akhenaton. São Paulo: Madras, 2006.