sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

PAPA JOÃO PAULO II SE AUTOFLAGELAVA

O Papa João Paulo II se autoflagelava regularmente para imitar o sofrimento de Cristo e se sentir mais perto de Deus, revela o livro "Why a Saint?" (Por que um santo?), lançado nesta terça-feira, na Itália.

Escrito pelo defensor da beatificação de João Paulo II, Slawomir Oder, com a ajuda do jornalista Saverio Gaeto, a obra também inclui alguns documentos inéditos, como a carta que o Papa deixou por escrito, em 1989, expressando sua vontade de renunciar à missão de Pontífice caso alguma "enfermidade incurável" o impedisse de exercer suas funções.

"Tanto em Cracóvia como no Vaticano, Karol Wojtyla se flagelava", escreve Oder no livro, citando depoimentos de pessoas do círculo mais próximo de João Paulo II na época em que ainda era bispo em seu país de origem, a Polônia, e depois de ser eleito papa, em 1978. "Em seu armário, em meio a suas vestimentas, um tipo especial de cinto ficava pendurado num cabide, e ele o usava como açoite".

Segundo os autores, o Papa seguia com extremo rigor preceitos católicos, sobretudo no período da Quaresma, quando sua alimentação se reduzia a somente uma refeição completa por dia. Além disso, às vezes dormia diretamente no chão nu.
Fonte: Globo/Notícias Cristãs