terça-feira, 2 de agosto de 2011

ALAN POE: HISTÓRIAS EXTRAORDINÁRIAS

Estou cá mexendo nos meus livros e acabo me deparando com "Alan Poe: histórias extraordinárias". É uma edição de 78. A capa é preta com gravura prateada. Na contracapa aparece um cemitério. O livro tem a assinatura do meu irmão mais velho: agosto de 84. Acho que foi um presente da minha tia Lúcia. Eu era um adolescente. Uma das histórias que mais gosto é "A queda da casa de Usher". Segue um trecho:
Durante um dia inteiro de outono, escuro, sombrio, silencioso, em as que nuvens pairavam, baixas e opressivas, nos céus, passava eu, a cavalo, sozinho, por uma região singularmente monótona - e, quando, as sombras da noite se estendiam, finalmente me encontrei diante da melancólica casa de Usher. 
O vem a seguir é uma descrição tão detalhada da mansão que é possível vê-la, senti-la, diante de nós. Um livro para se ler de novo, e de novo, e de novo.