quinta-feira, 5 de agosto de 2010

EXTRATOS DO CILINDRO DE CIRO ENCONTRADOS NA CHINA


Por Martin Bailey | Da edição 215, julho-agosto de 2010 (The Art Newspaper)
Publicado online 2 10 de agosto (Notícias).
LONDRES. Dois ossos  fossilizados de cavalos com inscrições cuneiformes foram encontrados na China. Os ossos continham trechos do cilindro de Ciro esculpidos. Inicialmente o achado foi considerado uma falsificação devido à improbabilidade de antigos textos persas terem ido parar em Pequim. Mas após uma nova pesquisa, Irving Finkel, especialista do British Museum (BM), está agora convencido de sua autenticidade.
Datado de 539 a.C., o cilindro de Ciro foi solenemente enterrado nas muralhas da Babilônia. Seu texto celebra as conquistas de Ciro, o Grande, príncipe do império persa. O cilindro de barro foi escavado por arqueólogos do BM em 1879 e enviado para Londres, onde é uma das mais importantes peças do museu.
Resquícios do edito de Ciro (editados de acordo com a teologia israelita) podem ser encontrados nos livros bíblicos de Esdras e Crônicas.
Assim diz Ciro, rei da Pérsia: O Senhor Deus do céu me deu todos os reinos da terra, e me encarregou de lhe edificar uma casa em Jerusalém, que é em Judá” (Esd 1,2).
 “Ora, no primeiro ano de Ciro, rei da pérsia [foi proclamado] este decreto: Assim diz Ciro, rei da Pérsia: O Senhor Deus do céu me deu todos os reinos da terra, e me encarregou de lhe edificar uma casa em Jerusalém, que é em Judá. Quem há entre vós de todo o seu povo suba, e o Senhor seu Deus seja com ele” (2 Cr 36,22-23).
Abaixo a transcrição original do cilindro:
Eu sou Ciro, rei do mundo, grande rei, rei legítimo, rei de Babilônia, rei da Suméria e de Acade, rei das quatro extremidades [da terra], filho de Cambises, grande rei, rei de Anzã, neto de Ciro, . . . descendente de Teíspes . . . de uma família [que] sempre [exerceu] a realeza”[1].
O texto completo sobre a descoberta  pode ser lido aqui.

Imagem: Cilindro de Ciro, Museu Britânico de Londres

Nota:
[1] Fiz uma tradução livre do espanhol. W. Eilers, Le texte cunéiforme du Cylindre de Cyrus, en: Commémoration Cyrus, Aclr 2/2, 1974, 25-34 apud SÁNCHEZ, Manel García. Barcelona: i Edicions, p.74.