quarta-feira, 11 de novembro de 2009

QUEM TORNOU O CRISTIANISMO RELIGIÃO OFICIAL, CONSTANTINO OU TEODÓSIO?

Por Jones Mendonça

Na verdade foi Teodósio I. Esse imperador, no ano de 380, determinou por meio de um decreto que todos os seus súditos se tornassem cristãos ortodoxos.
“Queremos que todos os povos situados sob a doce autoridade de nossa clemência vivam na fé que o santo apostolo Pedro transmitiu aos romanos, que se pregou até hoje como a prego o mesmo e que seguem como todos sabem o pontífice Damaso e o bispo Pedro de Alexandria. Decretamos que só tem direito de dizerem-se cristãos católicos os que se submetam a esta lei e que todos os demais são loucos e insensatos sobre os quais pesará a vergonha e a heresia. Serão objeto da vingança divina, para serem logo castigados por nós, segundo a decisão que nos inspirou o céu”[1].
Mais tarde, outras medidas foram tomadas.

"Em 392, o imperador romano Teodósio I proibiu mais uma vez todos os sacrifícios e cultos pagãos, fossem públicos ou privados, sob pena de confiscar os locais ou terrenos em que eram realizados. Os templos foram abandonados. Muitos foram demolidos, outros foram transformados em igrejas cristãs"[2].

Notas:
[1] Fiz uma tradução livre do espanhol. Código Teodosiano XVI 1 2 apud COMBY, Jean. Para leer la historia de la iglesia - De los orígenes al siglo XV. Estella: Verbo Divino, 1993, p.79.
[2] FO, Jacopo; TOMAT, Sergio; MALUCELLI, Laura. O Livro Negro do Cristianismo. Rio de Janeiro: Ediouro, 2007, p. 44.