sexta-feira, 6 de novembro de 2009

IGREJA LUTERANA SUECA ORDENA PRIMEIRA EPISCOPISA LÉSBICA

A Igreja Sueca se tornou mais aberta para as minorias sexuais em anos recentes, mas ainda há resistências.


ESTOCOLMO - A Igreja Luterana Sueca informa ter ordenado seu primeiro bispo abertamente gay, apenas duas semanas depois de ter dado a seu clero o direito de formar casais homossexuais. Eva Brunne foi ordenada episcopisa da diocese de Estocolmo em uma cerimônia realizada domingo. Ela vive em “parceria registrada” com outra mulher. A “parceria” é um tipo de união civil entre gays suecos usada antes da legalização do casamento homossexual, o que ocorreu neste ano. O casal tem um filho.


“É muito positivo que nossa Igreja dê o exemplo aqui e me escolha para o episcopado com base em minhas qualificações, quando se sabe que pode haver resistência em alguns setores”, disse ela, em entrevista.


A porta-voz da episcopisa,
Annika Sjoqvist Platzer, disse desconhecer se outras lésbicas assumidas já haviam atingido o episcopado em igrejas de outros países.


No entanto, a Igreja Unida de Cristo, uma denominação baseada nos Estados Unidos, tem diversos gays e lésbicas no posto de “ministro da conferência”, uma designação semelhante à de bispo, disse o porta-voz J. Bennett Guess.
Eva, que foi eleita episcopisa de Estocolmo em maio, mas só recebeu a ordenação oficial neste domingo, disse não ter encontrado muita resistência dentro da Igreja por conta de sua orientação sexual.


A Igreja Sueca se tornou mais aberta para as minorias sexuais em anos recentes, embora alguns sacerdotes ainda apresentem resistência. O ex-arcebispo
Gunnar Weman protestou contra a ordenação, dizendo que ela é “incompatível com a sagrada escritura da Igreja”.


A Igreja da Suécia tem cerca de
7 milhões de membros, mas poucos assistem aos cultos, em um país amplamente secularizado.


Imagem: Eva Brunne recebe o comando da diocese de Estocolmo do arcebispo da Suécia, Anders Wejryd


Fonte: AP/Notícias Cristãs