quarta-feira, 30 de agosto de 2017

PEQUENO CONTO SUBLIMINAR

Chegaram da palestra com aquele papo de mensagem subliminar. Torci logo o nariz. Isso foi em 94 ou 95. Mas tinha em casa tudo o que precisava: uma velha vitrola e dois LPs que diziam ser “dos infernos”. Inverti os fios do motor da vitrola para que rodasse ao contrário, pus o LP no prato e a chiadeira logo começou. Pensei: caíram na conversa mole desses fundamentalistas paranoicos.

Mas eis que num trecho deu pra ouvir: “corre, corre, quero fumar!”. O silêncio foi geral. Eu, cético como sempre, não me dei por vencido e pedi pra colocar outra música, afinal tudo fora muito rápido. Mais chiadeira. Mas então deu pra perceber que havia entrado o refrão e todos ouvimos claramente: “a [...] nas trevas vive, acho que a virgem quer mudar de nome!”. Houve um silêncio apocalíptico. Todos com um olhão desse tamanho!

Bem, eu não sei quem colocou a frase nos trilhos do LP e nem a razão. Se foi por pacto, se foi por brincadeira, se foi por marketing. Mas que foi uma noite muito da mal dormida, ah, foi!


Jones F. Mendonça