quarta-feira, 26 de agosto de 2015

ÊXODO 24 E AS TRADIÇÕES JAVISTA, ELOÍSTA E SACERDOTAL

Qualquer pessoa que faça uma leitura atenta de Ex 24 percebe que há algo estranho no texto. A ordem dos acontecimentos é confusa, os personagens parecem mudar de um verso para o outro, os nomes divinos variam entre elohim e Javé, as tábuas da Lei ora são escritas por Javé, ora por Moisés. Ainda mais estranho é perceber que a montanha (“montanha de elohim” ou “Sinai”?) é escalada diversas vezes por Moisés, que é acompanhado por personagens diferentes.

Mas o texto certamente fará mais sentido caso seja entendido como a junção de quatro tradições diferentes a respeito de um mesmo evento preservado na memória do povo. O texto de Ex 24, quando dividido em cores, ajuda o leitor a perceber isso:

Ex 24,1-2 Ele disse a Moisés: "Sobe a Javé, tu, Aarão, Nadab, Abiú e setenta anciãos de Israel, e adorareis de longe. 2 Só Moisés se aproximará de Javé; os outros não se aproximarão, nem o povo subirá com ele [Tradição javista]." 

Ex 24,3-8 Veio, pois Moisés e referiu ao povo todas as palavras de Javé e todas as leis, e todo o povo respondeu a uma só voz: "Nós observaremos todas as palavras ditas por Javé." 4 Moisés escreveu todas as palavras de Javé; e levantando-se de manhã, construiu um altar ao pé da montanha, e doze esteias para as doze tribos de Israel. 5 Depois enviou alguns jovens dos filhos de Israel, e ofereceram holocaustos e imolaram a Javé novilhos como sacrifícios de comunhão. 6 Moisés tomou a metade do sangue e colocou-a em bacias, e espargiu a outra metade do sangue sobre o altar. 7 Tomou o livro da Aliança e o leu para o povo; e eles disseram: "Tudo o que Javé falou, nós o faremos e obedeceremos." 8 Moisés tomou do sangue e o aspergiu sobre o povo, e disse: "Este é o sangue da Aliança que Javé fez convosco, através de todas essas cláusulas." [Tradição eloísta]

Ex 24,9-11 E Moisés, Aarão, Nadab, Abiú e os setenta anciãos de Israel subiram. 10 Eles viram o elohim de Israel. Debaixo de seus pés havia como um pavimento de safira, tão pura como o próprio céu. 11 Ele não estendeu a mão sobre os notáveis dos filhos de Israel. Eles contemplaram a elohim [“elohim” precedido de artigo] e depois comeram e beberam [Tradição javista].

Ex 24,12-15a Javé disse a Moisés: "Sobe a mim na montanha, e fica lá; dar-te-ei tábuas de pedra — a lei e o mandamento — que escrevi para ensinares a eles." 13 Levantou-se Moisés com Josué, seu servidor; e subiram à montanha de elohim. 14 Ele disse aos anciãos: "Esperai aqui até a nossa volta; tendes convosco Aarão e Hur; quem tiver alguma questão, dirija-se a eles." 15a Depois, Moisés subiu à montanha [Tradição eloísta]. 

Ex 24,15b-18a A nuvem cobriu a montanha. 16 A glória de Javé pousou sobre o monte Sinai, e a nuvem o cobriu durante seis dias. No sétimo dia, Javé chamou Moisés do meio da nuvem. 17 O aspecto da glória de Javé era, aos olhos dos filhos de Israel, como um fogo consumidor no cimo da montanha. 18a Moisés, entrando pelo meio da nuvem, subiu à montanha [tradição sacerdotal].

Ex 24,118b E Moisés permaneceu na montanha quarenta dias e quarenta noites [Tradição eloísta].


Jones F. Mendonça