sábado, 18 de agosto de 2012

PENSAMENTOS NOTURNOS SOBRE A VIDA E A MORTE

Tela de Pierre-Auguste Vafflard (1777-1837) retratando o poeta Edward Young conduzindo o cadáver de sua filha sob a fria luz do luar. O corpo (de uma protestante) precisou ser ser carregado depois de ter sido recusado num cemitério católico. O poeta tem diante de si uma dura tarefa.  Seu semblante sereno não é de indiferença, mas de quem sabe que as lágrimas precisam esperar. O corpo de sua bela  filha parece uma escultura de mármore branco. Ela repousará numa cova aberta pela pá que seu pai conduz em agonia. Uma tela impressionante. Perturbadora.  

Que é este mundo sublunar? Fumaça;
Fumaça ele contém, ele é fumaça.
Da umidade do caos por tua luz
Chamado a navegar por sua hora
No ar, depois se esvai, desaparece. 
(Pensamentos noturnos, Edward Young)


Jones F. Mendonça