sábado, 20 de março de 2010

HANS KÜNG, O PAPA E A PEDOFILIA

O catolicismo moderno passa por uma crise intensa: escândalos sexuais, perda de fiéis e teólogos criados em seu próprio seio opondo-se à política conservadora de Bento XVI. Um belo exemplo é o teólogo suíço Hans Küng, antiga pedra no sapato do Vaticano. Recentemente  suas críticas ao celibato foram publicadas no Süeddeutsche Zeitung, 17-03-2010, que pode ser lido em portugês no IHU.

Leia o artigo na íntegra clicando aqui.