quinta-feira, 29 de junho de 2017

LUTERO: A IMPRENSA COMO SERVA DA RELIGIÃO

O primeiro escritor a conduzir com êxito um movimento intelectual mediante o recurso à imprensa foi Lutero (bem, pelo menos no chamado “mundo ocidental”).

As famosas 95 teses (1517) estavam disponíveis em toda a extensão do sacro império romano alemão em duas semanas.

A primeira edição de “À nobreza cristã” (1520), com quatro mil exemplares, esgotou-se em uma semana.

Lutero digeriu manuais de oratória do período clássico (como De orare, de Cícero). Surfou na onda do humanismo sem jamais mergulhar em suas águas. Eis um exemplo:

“Pois, é melhor que se arruíne a literatura do que a religião, se a literatura não quiser se colocar a serviço da religião” (Carta de Lutero a Nicolau von Amsdorf, 1534).



Jones F. Mendonça