terça-feira, 20 de junho de 2017

MEIA JORNADA

Bobinho sofria de angústia da alma. Decidiu buscar ajuda no velho sábio da montanha. Separou botas, cordas, capacete, mochila, mosquetões e iniciou a escalada. Era inverno. Fazia muito frio. O vento deslizava assoviando entre os flocos de neve.

Não foi uma subida fácil: pouco oxigênio, avalanches constantes, dedos congelados, fadiga intensa. Venceu o desânimo. Entre uma parada e outra observava o alvo infinito. Aproveitava para refletir sobre seus medos mais profundos. Vez por outra seu olho apertava uma lágrima.

Finalmente chegou ao topo. Uma pequena placa trazia o seguinte recado: “Rejeitei a ascese. Abandonei a clausura. Mudei-me para os trópicos”. Mas Bobinho não sabia ler. Ficou sentado esperando o velho sábio retornar com um remédio pronto para a sua dor.

Tivesse escalado outras montanhas. Tivesse enfrentado com mais força seus medos mais profundos. Mas deteve-se no meio do caminho. Morreu de frio na solidão das alturas.



Jones F. Mendonça