quarta-feira, 5 de outubro de 2016

A LATRINA DE LAQUIS E AS REFORMAS DE EZEQUIAS

Foto: Daily Mail
Laquis, destruída em 701 a.C. pelos assírios e localizada no sopé de Judá, foi considerada a segunda cidade mais importante do Reino de Judá depois de Jerusalém. A descoberta do portão da cidade, neste ano, revelou vasos de armazenamento contendo a inscrição lmlk (=pertencente ao rei), um assento esculpido em pedra (FOTO) e um altar com as pontas (chifres) quebradas.

Sa’ar Ganor, líder das escavações, pensa que o lmlk seja uma referência ao rei Ezequias, governante que reinou em Judá no período da destruição do altar. Ele também acredita que os altares destruídos sejam os vestígios do projeto de reforma rei Ezequias, marcado pela tentativa de centralizar o culto em Jerusalém e abolir altares construídos fora da cidade santa (veja 2 Reis 18, 4). Na opinião de Ganor, até o assento de pedra confirma o relato das Escrituras.

O arqueólogo acredita que o assento (que tem um furo no centro) seja uma latrina, colocada no local possivelmente com a intenção de profanar o templo de Baal, tal como descrito em 2Rs 10,27: “Derrubaram a estela de Baal, demoliram também o templo de Baal e no lugar dele fizeram umas latrinas, o que permanece até hoje”. Uma vez que os testes de laboratório indicaram que o banheiro de pedra jamais foi usado, Ganor concluiu que a colocação do objeto no local de culto foi simbólica.

A descoberta ainda promete render uma boa discussão. Alguns pontos importantes sobre Laquis, Ezequias e a invasão assíria: 1. Embora o nome “Ezequias” não apareça ao lado do lmlk (=pertencente ao rei...) impresso nos jarros, seu nome surge nos anais de Senaqueribe; 2. A destruição de Laquis pelos babilônios (cerca de um século após Ezequias) está muito bem documentada nas cartas de Laquis encontradas nos destroços queimados do portão da cidade, e no grande relevo mural encontrado no palácio de Senaquerib, em Nínive; 3. Não ficou claro para mim se há consenso a respeito da natureza do objeto de pedra. É de fato uma latrina? Os testes de laboratório são confiáveis?; 4. O texto de Reis não identifica o local do santuário de Baal demolido por Ezequias (Era mesmo Laquis? O costume de colocar latrinas em templos profanados era comum naquele período/região?).

Leia mais no Bible History Daily e no Mail Online:


Jones F. Mendonça