segunda-feira, 14 de setembro de 2015

TRIBALISMO E SECTARISMO NO ORIENTE MÉDIO

Khaleb Diab, escritor e jornalista belga-egípcio, contesta a tese de que a instabilidade no Oriente Médio deve-se às suas fronteiras artificiais e aos diversos grupos sectários que os colonizadores foram incapazes de conter. Ele explica: 
Não há um país na Europa cujos limites não são artificiais, cujas fronteiras do passado não se sobrepõem com as de seus vizinhos e cuja população não é uma mistura confusa de povos.
E conclui: “O tribalismo é o sintoma, e não a causa, dos males do Oriente Médio”. Dentre as diversas causas, estariam a incompetência dos governantes, a dominação estrangeira,  a pobreza, etc. Ele destaca que a grande diferença é que a Europa têm conseguido conter esse “tribalismo” (como o nacionalismo, as tensões raciais e religiosas, etc.) e o Oriente Médio, ao contrário, tem, fracassado.

Leia o texto completo no Al-Jazeera:



Jones F. Mendonça