sexta-feira, 4 de setembro de 2015

SANDICE NO BAILE DE MÁSCARAS

A guerra na Síria já matou, por baixo, 200 mil pessoas desde seu início em 2011. Imagine o monte de tripas e sangue que já mancharam aquela terra. Então a mídia mostra o corpo de um menino morto. Um apenas. E o mundo acorda.

Zé Bobinho está indignado. Resolveu escrever uma carta ao presidente dos EUA. Exige que o governo envie tropas à Síria e acabe com Bashar al-Assad, aquele “ditador sanguinário”.

Tolice, sua esposa, também faz intensa campanha. Quer que os marines americanos destruam com suas poderosas bombas o Estado Islâmico, aquele grupo de fanáticos religiosos ensandecidos.

De Zé Bobinho e Tolice nem sabem onde fica a Síria. Nunca leram com profundidade sobre as razões do conflito.  Não entendem absolutamente nada a respeito de como funciona o mundo.

É sandice travestida de compaixão.



Jones F. Mendonça