quarta-feira, 9 de setembro de 2015

SOBRE CRISTÃOS INCESTUOSOS E COMEDORES DE CRIANCINHAS

Nos primeiros séculos os cristãos foram acusados pelos romanos de comer a carne e beber o sangue de criancinhas. Encontraram até texto bíblico provando a prática: “se não comerdes a carne do filho do homem e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós” (Jo 6,53).

Os romanos, ignorantes (e com boa dose de maldade) a respeito dos costumes cristãos, entenderam a expressão “filho do homem” como sendo uma referência às crianças. Resultado: cristãos comem a carne e bebem o sangue de crianças. Havia ainda outra acusação injusta: tratar a própria mulher como “irmã” foi entendido como evidência de que praticavam incesto.

Ontem os cristãos foram vítimas da ignorância dos romanos. Hoje, quando fazem declarações preconceituosas (e, em muitos casos, com boa dose de maldade) a respeito de adeptos de outras religiões, agem com a mesma perversidade de seus antigos algozes.

Ter um pouquinho de consciência histórica e bom senso não faz mal a ninguém.



Jones F. Mendonça