sábado, 12 de julho de 2014

CRUZADAS INACABADAS

Desde que os EUA invadiram o Iraque, em 2003, o número de cristãos no país tem diminuído. Antes da intervenção militar: um milhão e meio de cristãos. Depois da intervenção: menos de quatrocentos mil. Lembro-me bem, em 2003 muitos cristãos aplaudiram a ação militar argumentando que com a queda de Saddan Russein as barreiras de impedimento para o trabalho missionário dos cristãos cairiam.  George Bush convenceu a todos de que se tratava de uma guerra entre o “bem” e o “mal”. Ingênuos...

Leia a respeito da situação dos cristãos no Iraque News:


Jones F. Mendonça