quarta-feira, 18 de abril de 2012

ÓSTRACO DE QEIYAFA: O MAIS ANTIGO REGISTRO DA MONARQUIA ISRAELITA?

Está em todos os livros sobre arqueologia bíblica: os mais antigos registros por escrito feitos pelo povo israelita são o calendário de Gezer (séc. X a.C.) e a inscrição de Siloé (séc. VII a.C.). O primeiro contém o registro de atividades agrícolas ao longo do ano. O segundo relata a conclusão de um túnel (conhecido pelo nome de "túnel de Ezequias") que trazia água da fonte de Geon até Jerusalém.

Mas há quem pense que um óstraco encontrado em 2008 na fortificação de Qeiyafa possa ganhar o posto de registro mais antigo. É o que defende Émile Puech, epigrafista sênior da prestigiosa Escola Bíblica e Arqueológica Francesa de Jerusalém. Apesar da incerteza quanto a tradução do texto escrito em cinco linhas, Puech sugere que um trecho da inscrição: "os homens e os chefes estabeleceram um rei", seja uma referência ao primeiro rei de israel: Saul. É importante destacar que o texto ganhou traduções completamente diferentes feitas por epigrafistas especializados. Não há sequer certeza se ele dever ser lido da direita para a esquerda ou da esquerda para a direita. 

O texto completo foi publicado na Biblical Archaeology Review de MAI/JUN 2012. 

Leia o texto já traduzido pelo Google aqui
Em inglês aqui


Jones F. Mendonça