quinta-feira, 6 de outubro de 2011

HEBRAICO: O ATNAH COMO DOIS PONTOS

Entre os séculos V e X d.C. um grupo de estudiosos chamados massoretas introduziu uma série de  sinais no texto hebraico visando facilitar sua leitura. Um dos sinais de grande valor na exegese de um texto hebraico é o  atnah. Ele é considerado um sinal disjuntivo forte e é representado como um acento circunflexo abaixo da consoante. Sua função no texto pode variar entre um ponto, vírgula, ponto e vírgula ou dois pontos. Palavras marcadas com um atnah são consideradas “em pausa”. Para entender a função do atnah, observe o texto abaixo: 
Gn 24,34  E disse: “Sou servo de Abraão”.
No nosso idioma os dois pontos após a palavra “disse” exigem uma pausa na leitura. Qualquer pessoa que queira ser compreendida ao ler um texto respeitará esse intervalo. Agora observe o texto em hebraico. Note que abaixo da palavra “e disse” (vayyo’mar) há um atnah (sinalizado com uma seta em azul):
                       
Neste caso a atnah funciona como dois pontos, dividindo o versículo em duas unidades sintáticas. Outro detalhe importante a respeito do atnah é que ele modifica a vogal sob a qual foi inserido. No versículo acima o verbo amar (= ele disse) na terceira pessoa do singular do imperfeito do QAL sofreu modificação vocálica na última sílaba (o segol tornou-se um patah). Compare na figura abaixo o mesmo verbo em textos diferentes (com e sem atnah):

Você também pode encontrar o atnah com a função de dois pontos nos seguintes textos:

Gênesis: 15,8; 18,3; 19,7; 24, 34; 30,28; 34,31
Êxodo: 33,14,18
Deuteronômio: 11,27


Jones F. Mendonça