quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

O QUINTO LIVRO DE CALVINO

João Calvino escreveu suas Institutas em quatro volumes. A obra expõe com detalhes a doutrina elaborada pelo reformador francês que se instalou inicialmente em Basileia, na Suíça, fugindo das perseguições que ocorriam na França. O teólogo de Noyon diz no livro I (XVII, 13) que a ira divina não deve ser identificada como a ira experimentada pelos meros mortais. Trata-se de um antropomorfismo. Quando o texto afirma que Deus se arrependeu, ou ficou irritado, ou se entristeceu – explica o reformador - o leitor deve ter em mente que essa é apenas leitura feita sob a perspectiva humana. Se Deus é imutável, impassível e atemporal logo não pode ter sentimentos semelhantes aos dos humanos, conclui o reformador.

Faltou-lhe antropomorfizar o amor divino e todo o discurso que a teologia vem apresentando sobre Deus. Três séculos depois e me aparece Feuerbach...



Jones F. Mendonça