terça-feira, 3 de setembro de 2013

TELMA E O LOBISOMEM

Telma mora perto de um bosque. Vive na região desde que nasceu. Reza a lenda que um lobisomem vive por lá. A moça acredita piamente na história. Uma ovelha aparece morta: “foi o lobisomem”. Ouve-se um uivo: “o lobisomem está por perto”. Um vulto se move por entre as árvores: “ai que medo!”. Telma interpreta todos os fenômenos cuja origem desconhece a partir de sua crença na existência da fera.

Aparece um homem misterioso na aldeia. Inverte a lógica de Telma. Insiste que é preciso interpretar as crenças a partir dos fenômenos.



Jones F. Mendonça