terça-feira, 29 de setembro de 2009

QUAL A ORIGEM E O SIGNIFICADO DO YOM KIPPUR?

Por Jones Mendonça

A expressão hebraica yom kippur é traduzida literalmente por “dia da expiação” (כִּפֻּר יוֹם), onde yom significa “dia” e Kippur significa “expiação”. O texto de Êxodo 29,36a mostra essas duas palavras em seqüência – “Também cada dia (yom) oferecerás para expiação (kippur) o novilho de sacrifício pelo pecado...”.

Mas se a expressão significa “dia da expiação”, por que é comumente traduzida por “dia do perdão”? Acontece que a palavra kippur vem da raiz verbal kapar (cobrir). Esta palavra aparece pela primeira vez no Antigo testamento em Gn 6,14, quando Noécobre” de betume a arca. Como os hebreus tinham poucas palavras para expressar as mais diversas idéias e objetos, esta palavra adquire na maioria das vezes um sentido teológico, expressando a ação misericordiosa de Deus em ocultar ou cobrir o pecado do povo. O sacrifício tinha assim um caráter “expiatório”, ou seja, o animal morria em lugar do pecador, que tinha os seus pecados cobertos simbolicamente pelo sangue derramado.

A crucificação de Jesus é entendida pela tradição cristã como sendo expiatória. Cristo representa o cordeiro imaculado (sem culpa) que morre pelos pecados da humanidade.

Na tradição judaica o yom kippurrelembra a história de quando Moisés desceu do Monte Sinai para encontrar Arão e os israelitas que admiravam o bezerro de ouro[1], nos diz Katherine Neer. Neste período o judeu busca se tornar melhor praticando o teshuvah (penitência) tzedakah (caridade) e o tfiloh (oração). Alguns judeus praticam o kapparot (leia a matéria abaixo), um ritual que simboliza a compensação pelos pecados. Ele pode ser feito com dinheiro, que é balançado dentro de um lenço branco sobre a cabeça, ou sacrificando uma galinha ou um galo. O dinheiro e o animal morto são entregues na maioria das vezes à obra de caridade.

No dia do perdão os judeus praticam um jejum de 25 horas (comida e bebida), abstêm-se do banho de ducha, do uso de perfumes, de sapatos de couro e da atividade sexual. Essas recomendações encontram-se no Talmude, livro sagrado dos judeus, composto por discussões rabínicas a respeito da Lei, da ética, e dos costumes do judaísmo.

Bibliografia:
VINE, W.E.; UNGER, M. F.; WHITE JR, W. Dicionário Vine. Tradução de Luís Aron de Macedo Rio de Janeiro: CPAD, 2002.

Katherine Neer. "HowStuffWorks - Como funciona o Yom Kippur". Publicado em 01 de outubro de 2003 (atualizado em 18 de julho de 2008). http://pessoas.hsw.uol.com.br/yom-kippur2.htm (29 de setembro de 2009).

E-SWORD, VERSÃO 9.5.1: The sword of the Lord with eletronic edge. http://www.e-sword.net/downloads.html.

Crédito da imagem:

Maurycy Gottlieb

Judeus rezando numa sinagoga no Yom Kippur (1878, Viena).
Óleo sobre Tela
96 1/2 x 75 1/2 in. (245.1 x 191.8 cm.)
Tel Aviv Museum of Art

Nota:
[1] Katherine Neer. "HowStuffWorks - Como funciona o Yom Kippur". Publicado em 01 de outubro de 2003 (atualizado em 18 de julho de 2008). http://pessoas.hsw.uol.com.br/yom-kippur2.htm (29 de setembro de 2009).