quinta-feira, 21 de maio de 2020

O CÂNTICO DE DÉBORA SEM CORTES

O livro bíblico de juízes, no capítulo 5, contém um dos mais belos poemas da Bíblia. No v.28 a mãe de um general que lutou contra as tribos de Israel lamenta a demora de seu filho. Ela se debruça sobre a janela e diz: “por que tanto tarda o seu carro a vir?”. O leitor já sabe a resposta: o general, filho desta mãe preocupada, está morto. Mas ela alimenta a expectativa por um cenário melhor para seu filho. Leia com atenção (tradução da Bíblia de Jerusalém):

“É que sem dúvida demoram em repartir os despojos:
uma jovem, duas jovens para cada guerreiro!
Finos tecidos bordados e coloridos para Sísara [nome do general],
um enfeite, dois enfeites para meu pescoço!”

Duas observações: o texto não diz “jovens/jovens”, mas “ventre/ventres”. Cada guerreiro toma para si mais de um "ventre", ou seja, mais de uma jovem para que se torne seu objeto de prazer. 

Outra coisa. Os “enfeites” do último verso não são para o “meu pescoço” (da mãe esperançosa). O texto diz claramente “para o pescoço do despojo”, ou seja, para o pescoço das jovens (ou melhor, dos “ventres”) que foram tomadas como despojo.




Jones F. Mendonça

Nenhum comentário:

Postar um comentário