sexta-feira, 12 de outubro de 2012

INTRIGAS NO REINO DE ISRAEL II

Quando Davi envelheceu surgiu uma disputa pelo trono. Adonias, o filho mais velho de Davi, aliou-se a Joabe, comandante do exército de seu pai, e ao sacerdote Abiatar. Salomão encontrou apoio do sacerdote Zadoque, do profeta Natã, de Benaia, chefe da guarda real de Davi, dos “valentes de Davi” e de Bat-Sheba, esposa do rei. Salomão, é óbvio, conseguiu aliados de maior peso.

Adonias organizou um sacrifício em En-Roguel (aqui, aqui e aqui), nas proximidades de Jerusalém, com o objetivo de que fosse declarado rei. Bat-Sheba descobriu o plano e levou suas queixas a Davi. Ela queria que seu filho Salomão sucedesse Davi e não Adonias, filho de Hagite. O profeta Natã chegou logo depois e também manifestou seu apoio a Salomão. Às pressas Salomão foi ungido rei em Gion (aqui, aqui e aqui), por Zadoque e Natã.

Adonias e seus aliados entraram em pânico. A tensão é compreensível na medida em que lemos os conselhos que Davi dá a Salomão antes de morrer. Em relação a Joabe ele diz: “não o deixe envelhecer e descer à sepultura” (1Rs 2,6). Quanto a Simei (que aparentemente apoiava Salomão, mas pertencia ao clã de Saul): “faça-o descer ensanguentado à sepultura” (1Rs 2,9). Não houve conselho em relação a Abiatar, o sacerdote traidor, e em relação a Adonias, seu irmão. Mas Salomão soube como lidar com eles. Davi derramava sangue por meio de Joabe. Salomão, por meio de Benaia:
E o rei Salomão deu ordem a Benaia e este feriu e matou Adonias. [...] Salomão expulsou Abiatar do sacerdócio do Senhor, [...] Então Benaia [...] atacou Joabe e o matou [...]. Então o rei deu ordem a Benaia e este atacou Simei e o matou (1Rs 2,25.27.34.46).
Mortos: Adonias, Joabe e Simei. Exilado: Abiatar, o sacerdote. Eliminados os opositores, Salomão teve paz para reinar: “Assim o reino ficou bem estabelecido nas mãos de Salomão (2Rs 2,46).  

Mas o tempo passou e Jeroboão, um dos oficiais de Salomão, rebelou-se contra o rei, que tentou matá-lo. Com medo, Jeroboão fugiu para o Egito, permanecendo lá até a morte de Salomão.

Roboão assumiu o trono no lugar de sei pai Salomão, dando continuidade a dinastia de Davi. Jeroboão, astuto, voltou do Egito, se aproveitou da antiga rivalidade entre o Norte e o Sul e tornou-se rei em Siquém, ao norte de Jerusalém.  Mas Jeroboão tinha um problema. Como manter seu reino se o povo tinha que cultuar Yahweh na rival Jerusalém? Solução: criar novos locais de culto, nomear sacerdotes não levitas e fabricar um objeto (um bezerro de ouro) que servisse se assento a Yahweh, tal qual a arca da aliança. O resultado você vê abaixo:


Jones F. Mendonça