terça-feira, 9 de agosto de 2016

BOBINHO E AS ABELHAS

Bobinho passava horas observando o voo daquela abelha. Mexia as asinhas: Ah, que lindo! Lambuzava-se no pólen: soltava um suspiro. Zumbia em ziguezague: seu olho apertava uma lágrima. Absorto em suas observações românticas do mundo animal, Bobinho rompeu o limite da sensatez e teve seu nariz golpeado pelo aguilhão peçonhento.

Diagnóstico: percepção romântica da realidade. Remédio: doses diárias de lucidez.



Jones F. Mendonça