terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

O TERMO “PALESTINA” EM “HISTÓRIAS” DE HERÓDOTO E "ANTIGUIDADES" DE JOSEFO

Para quem acredita nessa história de que o termo “Palestina” é invenção do imperador romano Adriano, em 135 d.C., vale consultar Heródoto: 
Esta parte da Síria, com toda a região que se estende até as fronteiras do Egito, chama-se Palestina (Histórias, VII, 89).
Heródoto, para quem não sabe, viveu no século V a.C.

O que Adriano fez foi mudar o nome de Jerusalém para Aelia Capitolina (=cidade de Aelius, ou seja, cidade de Adriano). O nome não colou. Ainda bem, Jerusalém soa bem melhor.

Até mesmo Josefo (37-100 d.C.), um judeu fariseu, não hesitou em usar a designação mais comum para a região: 

“Abraão, agora removido de Gerar da Palestina, levando Sara junto com ele...” (Antiguidades,I, 12). 
Pessoalmente uso o termo Palestina (ou Siro-Palestina) para designar a costa oriental do Mediterrâneo. Há quem não goste do termo porque parece legitimar a relação dos palestinos (árabes que passaram a ocupar a região após a diáspora judaica) com a terra, como se desde Heródoto eles estivesse lá.  Ora, isso não faz qualquer sentido, afinal os palestinos são chamados assim por causa do antigo nome da região e não o contrário. 


Jones F. Mendonça