quinta-feira, 14 de maio de 2015

QUANDO, POR QUEM E POR QUE O LIVRO DE ATOS FOI ESCRITO?

1. Uma vez que o livro de Atos faz silêncio em relação ao julgamento de Paulo, há quem pense que foi redigido entre 58-60 d.C. Teria sido escrito por Lucas, testemunha ocular dos acontecimentos narrados no livro, uma vez que foi companheiro de Paulo em algumas viagens (Col 4,14; 2Tm 4,11 e Fm 1,24.)

2. A maioria dos estudiosos modernos, no entanto, defende uma data mais recente, entre 80 e 90 d.C. Destacam que a destruição de Jerusalém e seu templo, em 70, não é mencionada em Atos. O autor de Atos também parece ignorar as cartas de Paulo, o que sugere que ainda não haviam sido difundidas até o momento da redação do livro.

3. Um terceiro grupo de estudiosos prefere uma data final de composição para 110 a 120 d.C. São três as razões: 1) Atos parece ser desconhecido antes da última metade do segundo século; 2) O autor de Atos parece familiarizado com os escritos de Josefo, que completou suas “Antiguidades judaicas” em 93-94 d.C.; 3) Ao contrário do que pensam os defensores da redação entre 80 e 90, haveria indícios de que as cartas de Paulo - particularmente Gálatas - era conhecida pelo autor de Atos. Mais que isso: Gálatas teria sido considerada um problema para o autor de Atos, que “o escreveu para subvertê-la”.

Para conhecer os argumentos deste terceiro grupo de estudiosos, leia o artigo “When and Why Was the Acts of the Apostles Written?”, por Joseph B. Tyson, no The Bible and Interpretation. Para o autor, Atos tenta enfraquecer a autoridade de Paulo, e seria um “texto anti-marcionita” (de “Marcião”, cristão que dentre outras coisas defendia Paulo como único apóstolo legítimo). O autor não me convenceu, mas acho que o texto merece ser lido. 



Jones F. Mendonça