sábado, 17 de outubro de 2009

SACERDOTE CALDEU ALERTA PARA RISCO DA XARIÁ AOS NÃO MUÇULMANOS

Bagdá, 21 out (RV) - “A recente introdução, na cidade Najaf e província, de normas que proíbem aos não muçulmanos ingerir ou vender bebidas alcoólicas, porque incompatíveis com o Islã, pode fazer com que o Iraque comece a aplicar a lei islâmica, a xariá” – disse o representante do Patriarcado Caldeu junto à Santa Sé, Pe. Philip Najim.


O sacerdote ressaltou que “se trata de um risco que distanciaria o Iraque do caminho rumo à democracia sólida, que respeita os direitos de todos, inclusive das minorias. As religiões, tanto cristã quanto muçulmana, devem ajudar a reconciliar o país e seu povo. Os políticos precisam entender que a fé é um valor para o povo iraquiano”.

Pe. Najim frisou que o Iraque não precisa introduzir tais normas, mas construir estradas, escolas, hospitais, investir na economia a fim de criar empregos e bem-estar para todos.


O procurador caldeu ressaltou a ambigüidade da Constituição iraquiana, que segundo ele, reitera o respeito pela liberdade religiosa, mas ao mesmo tempo não admite a promulgação de leis contrárias à religião muçulmana. (MJ)

Fonte: Rádio vaticano