segunda-feira, 26 de outubro de 2009

PARA MACEDO DÍZIMO É OBJETO DE BARGANHA

Por Jones Mendonça

Na sua biografia, o Bispo Macedo declara abertamente sua visão a respeito do dízimo. Para ele, ao dar o dízimo, Deus se torna servo do homem:
“A igreja cresce porque o povo é beneficiado. as pessoas que mais foca­mos são as fracassadas. E por quê? Porque o Deus em que cremos é um Deus vivo. 
Em razão disso, Deus se torna obrigado (grifo nosso) a corresponder às necessidades das pes­soas. Ou Deus existe e atende ao clamor delas ou Deus simplesmente não existe [...]
Ele continua na mesma página:

[o dízimo] É um compromisso que revela a fé prática. A de que Deus fica obrigado (grifo nosso) a esse compromisso com a pessoa que deu o dízimo...”[1]
Nota:
[1] LEMOS, Christina; TAVOLARO, Douglas. O bispo: A História Revelada de Edir Macedo. Larousse, 2007. p.166.